sábado, 3 de setembro de 2016

Crítica: O Demónio de Neon (The Neon Demon) . 2016


Há quem goste, há quem odeie. O trabalho de Nicolas Winding Refn está longe de agradar a largas audiências e a verdade é que isso faz com que se destaque. O seu mais recente trabalho anda finalmente pelas nossas salas, é suficientemente apelativo e de tema controverso.

Aqui seguimos Jesse (Elle Fanning), uma aspirante a modelo a viver em Los Angeles, cuja a beleza é tal que provoca as mais variadas emoções naqueles que com ela se cruzam. Quando Jesse conhece a maquilhadora Ruby (Jena Malone) e as colegas modelos Sarah (Abbey Lee) e Gigi (Bella Heathcote) acredita que conseguirá sobreviver sem grandes problemas nesse mundo novo. Mas assim que consegue um importante contracto  com uma grande agência de moda, as coisas começam a mudar. O fascínio pela jovem, começa a tornar-se numa ameaça para outras, o que faz com que se comece a gerar uma certa tensão entre todas assim como inveja e ambição, mais tarde fazendo com que Jesse adquira excesso de auto-confiança, acabando por correr perigosos riscos.

Os personagens requeriam mais desenvolvimento, especialmente a personagem central, mas não deixa de ser interessante o facto de a falta de conteúdo de carácter, esteja aqui relacionado com o retrato da superficialidade de cada individuo. Nicolas Winding Refn é um dos mestres modernos de técnicas de visual, e aqui continua a provar isso, num estudo cuidado de cores neon, onde tudo é esteticamente atraente e envolvente, onde o detalhe impera ao contrário do argumento. Não deixa de ser curioso, o caminho até onde nos leva, abordando algumas das questões mais significantes da indústria da moda, onde num dia se é rainha e no dia seguinte, esquecida. Um mundo bastante competitivo, onde só os mais fortes resistem, e os mais fracos seguem por vezes os caminhos mais trágicos.

O Demónio de Neon, é mais um pedaço daquilo a que Refn nos tem vindo a habituar, mas ainda assim não passa muito para além do estilo, que se sobrepôs à substância. No entanto, há boas ideias e intenções a ser transmitidas.

Classificação final: 3 estrelas em 5.
Data de Estreia: 18.08.2016

Sem comentários:

Enviar um comentário